03 Habilidades desenvolvidas com o Biofeedback

03 Habilidades desenvolvidas com o Biofeedback

.

Relaxamento avançado por Biofeedback.

O Biofeedback muscular é uma técnica que ensina a controlar a tensão do corpo e da mente. Esse treinamento é realizado com o auxílio de um dispositivo portátil que capta o nível de contração muscular e por um aplicativo para Smartphones que apresenta esse sinal através de estímulos sensoriais. Leia mais: “O que é o Biofeedback”

Dessa forma, a pessoa adquire novas capacidades, como a de controlar o nível de tensão voluntariamente. Isso acontece devido à formação de novas conexões cerebrais que são geradas por esse treinamento, fenômeno fisiológico conhecido como Neuroplasticidade.

Equilíbrio biomecânico

Controle do sistema nervoso autônomo

Redução da agitação psicomotora

Equilíbrio biomecânico

A primeira capacidade é a de identificar a posição articular que gera o equilíbrio de recrutamento das fibras musculares. Essas posturas neutras fazem com o que os músculos atinjam o relaxamento pela redução na frequência de disparos de potenciais de ação. Esses ângulos articulares precisam ser personalizados, já que variam pessoa para pessoa, de acordo com fatores anatômicos e funcionais. 

Quando as articulações não estão nesse ângulo ideal, a tendência é ocorrer o aumento da atividade elétrica nos músculos relacionado. Quando a posição articular está favorecendo o desempenho de uma determinada função (encostar os dentes sem fazer força, por exemplo) ocorre o tensionamento das fibras musculares. O resultado será um aumento da taxa de disparo de potenciais de ação nessa estrutura.

Sem tempo para ler agora? Receba por e-mail

Receba por e-mail

E, é importante destacar que isso acontece mesmo sem o comando do Sistema Nervoso Central. Ou seja, posturas inadequadas levam ao aumento do tônus dos músculos, mesmo que a pessoa não esteja com a intenção voluntária de realizar contrações.

De forma contrária, quando a articulação está numa posição contrária ao movimento (por exemplo, durante a abertura forçada da boca), também ocorre um aumento da potência elétrica da porção anterior do músculo temporal. 

O vídeo à seguir ilustra esses movimentos:

💡 Leia mais sobre a posição da mandíbula e o músculo temporal

Isso acontece por conta do sistema de propriocepção que temos nos músculos e nas junções com os tendões. A variação repentina no comprimento das fibras causa a estimulação dos Fusos musculares, enquanto que a estiramento forçado dessas estrutura ocasiona a ativação dos Órgãos Tendinosos de Golgi.

Por esse motivo, muito cuidado na hora de alongar os músculos. O ideal é realizar movimentos lentos e não forçar muito. Os músculo precisa se adaptar aos poucos, portanto o tempo é mais importante que a intensidade.

Portanto, o treinamento com Biofeedback irá ensinar a postura ideal para que a pessoa relaxar essa estrutura de forma voluntária. 💡 Saiba como realizar a certificação em Biofeedback

Controle do sistema nervoso autônomo

Mas, mesmo que a pessoa esteja em posição neutra e com equilíbrio biomecânico, existe outro grande fator que pode influenciar a tensão muscular: hiperatividade do sistema nervoso central autônomo.

Durante a ativação a ativação do sistema simpático, geralmente como uma resposta de defesa gerada pelo estresse, ocorre o aumento do nível de tônus muscular. Esse fenômeno é chamado de Bracing e faz com a estrutura esteja rígida, portanto com pouca variação da posição articular (Figura 1). 💡 Leia mais: O cérebro com Bruxismo em Vigília

Figura 1. Excesso da potência elétrica de repouso (tônus). Fonte: neuroUP Database.  💡 Leia mais: O que é e como funciona o neuroUP Database 

Esse excesso

A boa notícia é que as sessões de Biofeedback ensinam a reduzir esse tônus gerado por esse estado de proteção, que também é conhecido como “co-contração protetora”. O feedback  gerado pelo aplicativo funciona como um aviso para que a pessoa note que está em estado de alerta e contração tônica.

Dessa forma, a pessoa testa diversas estratégias e descobre quais delas funcionam para ela. A repetição faz com que essas ações tornem-se automáticas e seja possível atingir esse estágio de forma breve e efetiva.

O tempo para atingir o relaxamento reduz na medida que a pessoa realiza mais sessões de treinamento.

Sem tempo para ler agora? Receba por e-mail

Receba por e-mail

Redução da agitação psicomotora

Mas, ainda existe outra forma de contração que pode causar tensão no longo prazo: o excesso de contrações fásicas. Esse tipo de ativação acontece de forma rápida e breve (por exemplo, quando a pessoa realiza contato rápido dos dentes superiores e inferiores). 

O problema acontece quando esses hábitos acontecem de forma repetitiva durante o dia. Imagina uma pessoa que realiza quase 3 contrações por minuto, durante várias horas de vigília, por dia (Figura 2). 

O somatório dessas pequenas contrações causa fadiga, microlesões e diminui da capacidade funcional dessas estruturas. O somatório dessas pequenas contrações causa fadiga, microlesões e diminuição da capacidade funcional dessas estruturas. 

Figura 2. Excesso de contrações fásicas por minuto (agitação psicomotora). Fonte: neuroUP Database.  💡 Leia mais sobre a Certificação em Biofeedback

Esse excesso de movimentação é causa pelo agitação psicomotora do sistema nervoso central. Durante as sessões de Biofeedback, a pessoa recebe um feedback negativo todas as vezes que realiza contrações fásicas desse tipo.

Portanto, o cérebro irá aprender que esse padrão não é correto. Após algumas sessões, a pessoa tende a se manter menos agitada e a realizar uma menor quantidade de movimentos por minuto.

Considerações finais

As pessoas treinadas com o Biofeedback muscular aprendem novas habilidades que fazem com que elas aprenda o controle voluntário da tensão muscular. Essas novas capacidades poderão ser realizadas sempre que for necessário e permitem que a pessoa evite a chegada de um estado de tensão exagerada.

Como vimos, as principais estratégias aprendida com o Biofeedback para atingir esse feito são: posicionar a articulação na posição neutra, reduzir o nível de contração protetora causa pelo estresse e reduzir a agitação psicomotora. O Biofeedback já é uma técnica portátil, acessível e de fácil utilização, portanto é um recurso viável no treinamento de pessoas com excesso de tensão nos músculos.

Você gostaria de conhecer a técnica de Biofeedback? Fale com um especialista ou agende uma demonstração:

Ubirakitan Maciel

Diretor científico da neuroUP

Mestre em Neurociências pela UFPE

contato@neuroup.com.br

 

Referências: 

Nestoriuc, Y., Rief, W., & Martin, A. (2008). Meta-analysis of biofeedback for tension-type headache: Efficacy, specificity, and treatment moderators. Journal of Consulting and Clinical Psychology, 76(3), 379-396.

Contato







Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho