Avaliação da Fisiologia da Mastigação: vantagens práticas

You are currently viewing Avaliação da Fisiologia da Mastigação: vantagens práticas

O fluxo antes do seu primeiro atendimento

A mastigação é uma função primordial para garantir a homeostase dos indivíduos. E, muitas vezes, os músculos responsáveis por essa atividade encontram-se sobrecarregados por conta de hábitos inadequados, como o Bruxismo da Vigília, a má qualidade de sono, o estresse e o sedentarismo.

Essas perturbações na fisiologia dos músculos da mastigação podem levar à fadiga, à inflamação, à dor e, até mesmo, à Disfunção Temporomandibular (DTM).

Portanto, a sequência de eventos, na perspectiva do seu cliente, costuma seguir o seguinte fluxo:

  1. A pessoa inicia com uma fisiologia saudável.
  2. Desenvolve comportamentos inadequados e com potencial lesivo.
  3. Passa por alterações na sua fisiologia muscular, como o aumento do tônus de repouso, a diminuição da capacidade funcional e o aumento do esforço muscular. Processos que tendemos a não mensurar objetivamente durante a avaliação.
  4. Inicia uma processo patológico agudo e que pode evoluir para um quadro crônico.
  5. Passa por vários profissionais que nunca conseguiram explicar o que, de fato, está acontecendo com ele.
  6. Chega até você. Nesse momento, a maioria dos clientes já encontram-se descrentes de que terão bons resultados dessa vez.

O papel da tecnologia na compreensão, educação e adesão aos programas

Relatório da Sessão de avaliação da fisiologia da mastigação

Portanto, é fundamental que o profissional tenha um bom processo de comunicação para que o cliente possa entender a sua própria avaliação e sentir segurança para aderir ao programa de intervenção proposto. 

Ou seja, nessa fase, existe um alto risco de evasão e perda de receitas para o profissional pelo não fechamento de pacotes.

Imagina você comunicar verbalmente que toda aquela dor e sofrimento pode estar sendo causada pelo próprio cliente, através de hábitos tão banais e sem sentido, à primeira vista, como o apertamento excessivo dos dentes.

A maioria das pessoas nunca ouviu falar disso ou nunca percebeu que possui esses hábitos. A maior missão do profissional, nessa etapa, é garantir que o indivíduo compreenda o que está acontecendo e convença-se da importância desses hábitos no processo.

Imagem ilustrativa Análise dos Resultados

Portanto, além de informar através da fala, é fundamental a inclusão de rotinas de avaliação dos músculos com a geração de relatórios e oferecimento de medições objetivas. 

Esses recursos fazem a diferença para a adesão correta aos programas e para garantir um efetivo processo de educação terapêutica.

O desafio da retenção dos clientes

Após esse fechamento inicial do processo, nós temos uma segunda missão que é ainda mais importante: garantir a retenção desses clientes no programa. A sequência de eventos costuma ser:

  1. Inicio do processo de melhora da fisiologia da mastigação (redução da atividade de repouso, aumento da funcionalidade e redução do esforço mastigatório)
  2. Redução dos sintomas, avaliados clinicamente.
  3. Controle do quadro funcional.

O problema dessa fase é que, muitas vezes, existe um delay entre o início do protocolo de intervenção e a redução dos sintomas. Mas, isso não quer dizer que a pessoa não esteja evoluindo positivamente. Nós só não estamos medindo ou comunicando corretamente essa evolução.

E é justamente nessa etapa que a maioria das pessoas desiste dos programas de intervenção. Esse meio de campo é fundamental para que os indivíduos enxerguem o valor do seu trabalho e criem confiança para continuar insistindo na intervenção proposta.

Essa lacuna pode ser preenchida caso você também forneça informações fisiológicas objetivas sobre os músculos que estão sendo trabalhados. Isso permite um acompanhamento mais numérico do sucesso das intervenções e que não dependa da percepção subjetiva.

Portanto, se o seu cliente  entender o que está acontecendo com o seu corpo e for convencido de que está melhorando, dificilmente irá desistir do processo antes dos resultados finais serem atingidos. Assim, será possível garantir uma maior adesão e retenção de seus clientes.

Como funciona na prática a Avaliação da Fisiologia da Mastigação com o Biofeedback?

Nesse material, nós vamos estudar um protocolo de avaliação da atividade elétrica dos músculos elevadores da mandíbula utilizando o sistema de Biofeedback da neuroUP.

Esse método pode ser realizado em poucos minutos e nos fornece informações objetivas sobre o relaxamento, a máxima atividade muscular e o nível de esforço realizado durante a mastigação. Um resumo desse protocolo pode ser visto nessa videoaula do Dr. Bira Maciel, Diretor Científico da neuroUP:

Gostaria de saber mais detalhes práticos da implementação desse serviço?
Fale com a equipe da neuroUP e saiba mais:

💡 Leia também:

Invista em Biofeedback e garanta mais engajamento, efetividade e precisão

Relatórios das sessões de Biofeedback

Deixe um comentário