Dor de cabeça ou na face ao acordar. O que pode estar causando?

Dor de cabeça ou na face ao acordar. O que pode estar causando?

Uma queixa muito comum das pessoas que possuem dores de cabeça crônicas (Cefaleias) ou Disfunção Temporomandibular é de sentir dor ou desconforto pela manhã. Esse sintoma pode acontecer tanto na região lateral da cabeça, com uma sensação de aperto, como na região da mandíbula, na forma de um cansaço ou de rigidez.

E, esse desconforto tende a aliviar um pouco nas primeiras horas do dia, portanto é muito comum que as pessoas vinculem inadequadamente esses sintomas ao Bruxismo do Sono, que são movimentos involuntários noturnos, como os de ranger os dentes durante a noite.

Mas, o que pouca gente sabe é que as dores musculares costumam ter um carácter tardio. Portanto, uma dor sentida logo após o sono pode ter sido causada durante o dia anterior ou, até mesmo, há alguns dias atrás.

Para facilitar a compreensão desse fenômeno, eu gostaria de dar um exemplo que é conhecido por quase todos que já tentaram iniciar novos exercícios.

Sabe quando você realiza um treino na academia em uma segunda feira, depois acorda com uma leve dor na terça-feira e quase não consegue sair da cama na quarta-feira? 

Nesse caso, será que o culpado dessas dores foi o excesso de atividades realizadas no início da semana ou do seu colchão que você já dorme com ele há anos e que nunca te causou desconforto algum?

O fato é que as dores causadas por inflamação nos músculos tendem a ser silenciosas e vão aumentando lentamente com o passar do tempo. Essa dor é conhecida como tardia e esse processo acontecer entre 24h e 72h após a realização do esforço excessivo.

E, o mesmo acontece com os músculos mastigatórios que estão posicionados nas têmporas (lateral da cabeça) e por dentro das bochechas com o músculos masseter. 

As pessoas que possuem o hábito de apertar ou tensionar os músculos durante o dia também podem causar uma sobrecarga que pode ser sentida muitas horas depois. 

Encontre especialistas

PROFISSIONAIS CERTIFICADOS EM BIOFEEDBACK NA SUA região

Conheça o Biofeedback

Então, qual pode ser a causa das minhas dores ao acordar?

Um comportamento pouco conhecido pela população é chamado de Bruxismo de Vigília.

Esses hábitos acontecem durante o dia e são caracterizados pelo apertamento ou pelo encostar dos dentes, pela rigidez nos músculos desses músculos, mesmo com os dentes desencostados ou por comportamentos como de morder a lingúa, bochechas ou objetvos.

O Bruxismo da Vigília por si só não é mais considerado como uma doença, mas é uma grande fator de risco para o desenvolvimento de patologias e disfunções. Essas contrações excessivas acontecem quando estamos estressados, ansiosos ou muito concentrados em atividades do dia-a-dia.

É possível que, nesse exato momento, você mesmo esteja tensionando esses músculos enquanto lê este texto. O pior, normalmente nós não temos nem consciência de que isto esteja acontecendo.

E como descobrir que se eu tenho o Bruxismo da Vigília?

No Brasil, já existem centenas de profissionais que são especialistas em Bruxismo, Disfunção Temporomandiular (DTM) e dor orofacial que utilizam uma técnica avançada de medição da contração dos músculos da mastigação.

Essa tecnologia é chamada de Biofeedback e permite a avaliação objetiva dos sinais dos músculos para confirmar se você, de fato, possui uma hiperatividade muscular que pode estar relacionada com as dores constantes que você sente com frequência.

E, além de avaliar, esses profissionais também foram certificados para oferecer um treinamento cerebral para que você aprenda a controlar esses níveis de tensão exagerados.

Essa técnica é não-invasiva, não dói e não emite nenhum tipo de choque ou corrente elétrica. O principal desse treinamento que já é utilizado em grandes centros do mundo é de ensinar o seu cérebro a ter controle voluntário sobra a atividade dos seus músculos.

Dessa forma, você terá uma estratégia efetiva para reduzir a tensão dos seus músculos sempre que precisar. Diversos estudos demonstraram que o Biofeedback tem o potencial para reduzir a dor, o uso de medicação e garantir uma melhoraria significativa na qualidade de vida após o treinamento. 

E, os efeitos tendem a ser de longo prazo, já que o cérebro passa por uma reeducação e o aprendizado fica mesmo após anos do final dos programas de controle da tensão dos músculos.

Acesse o buscador de profissionais da neuroUP e encontre um centro credenciado na sua cidade para realizar uma avaliação especializada. Conviver com dor trás uma série de prejuízos sociais, emocionais e financeiros, portanto esses especialistas poderão te ajudar a ter um aumento significativo da sua qualidade de vida. 

Encontre um centro certificado na sua cidade:

Deixe uma resposta