fbpx

Primeiros passos com o Biofeedback muscular Myobox 2.0

Primeiros passos com o Biofeedback muscular Myobox 2.0

O Biofeedback muscular é uma técnica de treinamento que ensina o controle avançado da tensão do corpo. Esse aprendizado é realizado com o dispositivo portátil Myobox 2.0, com eletrodos adesivos e com o aplicativo da neuroUP para Smartphones e tablets.

Essa postagem tem o objetivo de explicar o passo-a-passo prático de como utilizar essas tecnologias. Caso prefira, clique para selecionar um assunto de interesse:

Biofeedback muscular

Carregamento do dispositivo

O Mybox 2.0 possui uma bateria interna recarregável. A autonomia média do aparelho é de 8h de uso contínuo. O tempo para o carregamento máximo é de aproximadamente 2:30h. O carregamento é realizado através de um cabo USB e o procedimento é muito semelhante ao carregamento de um Smartphone.

O cabo poderá ser conectado a um porta USB de computador ou em carregadores de smartphones, com saída USB. O carregamento costuma ser mais rápido com os carregadores que são conectados à tomada, em relação ao carregamento em computadores.

Figura 1. Status do botão o carregamento com o cabo USB. Note que o lead é acesso na cor vermelho, durante o carregamento, e verde, quando atinge a carga máxima.

O botão de liga e desliga do aparelho também tem a finalidade de informar o status de carregamento e o nível de bateria. Ao inserir o cabo USB no aparelho, ele irá acender com um lead vermelho contínuo, indicando que o dispositivo está sendo carregado (Figura 1). O botão irá mudar de cor para verde, quando estiver completamente carregado. Porém, é possível utilizar o aparelho mesmo antes disso. 

Por segurança, o dispositivo é programado para não funcionar em quanto estiver sendo carregado. Portanto, retire o cabo USB para realizar as sessões.

Figura 2. Status do botão quando o dispositivo é acionado. Ao apertar o botão, você irá ouvir um som de click. Em seguida, o lead irá piscar nas cores vermelho, caso esteja com nível baixo de bateria, ou verde, quando estiver com o nível suficiente para o uso. Note que o lead não irá piscar durante o carregamento ou quando o aparelho estiver completamente descarregado.

Ao retirar o cabo USB, a luz do botão será pagada. Em seguida, aperte o botão central para ligar o aparelho. O lead irá piscar na cor verde, caso o nível de bateria estiver suficiente ou irá piscar vermelho, caso esteja com o nível baixo de bateria. 

O recomendado é que você só realize sessões quando o lead estiver piscando na cor verde. Caso o lead estiver vermelho (nível crítico de bateria), será possível realizar sessões, mas com o risco de serem interrompidas no meio, por conta do descarregamento total.

Uso dos eletrodos adesivos

 Antes de iniciar o uso do aparelho, é importante realizar a limpeza do local onde será aplicado o dispositivo. Esse processo deverá ser realizado com algodão e álcool em gel. Dessa forma, será possível retirar o excesso de oleosidade ou de produtos na pele. Se preferir, utilize também um gel esfoliante ou abrasivo para realizar a limpeza profunda do local. 

Figura 3. Posicionamento dos eletrodos adesivos no Myobox 2.0.

 O Myobox 2.0 é fixado na superfície da pele através de Eletrodos adesivos. O dispositivo deverá ser utilizado em locais sem pelos em excesso ou acima do cabelo. Sempre que possível, realize a raspagem dos pelos no local de aplicação (tricotomia). 

A captação dos sinais é realizado com o uso simultâneo de três eletrodos (Figura 4).

Desses, dois deles são paralelos entre si e representam os eletrodos ativos. A captação do sinal é realizada nesses locais, portanto eles devem ser posicionados no sentido das fibras do ventre muscular (local de maior atividade na palpação).

O terceiro eletrodo é o ground e poderá ser posicionado livremente. 

Ao inserir os eletrodos, você irá ouvir um som de click indicando que o encaixe ocorreu corretamente. Em seguida, retire as películas de plástico que são aderidas aos eletrodos para expor a superfície adesiva.

O equipamento deverá ser posicionado de forma que os eletrodos ativos (Figura 3) estejam posicionados no sentido da fibra muscular. 

Download e uso do aplicativo

 O aplicativo da neuroUP poderá ser baixado gratuitamente na Google Play em Smartphones e Tablets. Recomendamos que dedique um dispositivo para as sessões para evitar o uso do celular pessoal. Caso não tenha, recomendamos a aquisição de um Tablet Galaxy, da Samsung.

Após o download, o próximo passo será a criação de uma nova conta com os dados do participante que será treinado.

O campo “Código do profissional” poderá ser deixado em branco, inicialmente. Esse código será gerado pela equipe da neuroUP, após a inscrição do profissional no neuroUP Database.

Depois de criar a conta do participante, o próximo passo será o clique no botão para iniciar a sessão (Figura 6.1).

Em seguida, pergunte ao participante sobre a percepção dele sobre a tensão, dor ou desconforto, no momento (Figura 6.2). Essa informação será quantificado através da Escala visual analógica (EVA), que e é pontuada de 0 e 10. Esse valor é anexado aos dados da sessão, mas não interfere na leitura dos sinais ou nos gráficos gerado à partir das sessões.

O passo seguinte é a determinação da duração da sessão (Figura 6.4). Os detalhes sobre o protocolo (quantidade, sequência e duração) serão comentados no próximo tópico.

Após determinar o tempo da sessão, o passo seguinte é a conexão do Myobox 2.0 com o aplicativo. O Android irá pedir a confirmação do acesso ao Bluetooth do seu dispositivo, apenas na primeira vez que você utilizar o aplicativo. Portanto, “clique em permitir” (Figura 7.1).

Em seguida, ligue o Myobox 2.0 e aguarde até que o código de série do seu equipamento apareça na tela do aplicativo (Figura 7.2). Esse código pode ser conferido na parte posterior do seu dispositivo e começa com MB2 e é seguido pelo seu número. Ex.: MB20018. Clique no botão para conectar o Myobox ao aplicativo.

Após a conexão, o passo seguinte é o posicionamento do Myobox na pele do participante. Dessa forma, será possível confirmar se a qualidade do sinal está adequada para a realização de  sessões.

Essa confirmação é efetuada na tela de medição da qualidade do sinal (Figura 7.3). Antes de posicionar o aparelho na pele, o medir ficará oscilando entre as faixas amarela e vermelha, indicando que a qualidade não está satisfatória para o uso. Após a colagem do dispositivo na superfície do músculo, o indicador deverá ser deslocado automaticamente para a faixa verde. O aplicativo irá avançar automaticamente, após a contagem regressiva de 3 segundos com boa qualidade de sinal (Figura 7.4).

O passo seguinte é o início da sessão com o aplicativo Maestro (Figura 8.1). Após a animação de entrada, o jogo irá começar e um nave será apresentada na tela. Esse objetivo é controlado diretamente pelo nível de tensão dos músculos. Portanto, ele irá subir, quando o participante aumentar a contração e irá descer, sempre que ele conseguir relaxar. Além disso, o jogo irá apresentar uma representação número da potência elétrica, em tempo real, no campo com o nome  “intensidade”. Eles valores são na unidade de uV RMS. Portanto, quanto maior o número, maior a potência da ativação muscular.

 

Protocolos de avaliação e treinamento

A plataforma neuroUP pode ser utilizada tanto para a avaliação do nível de atividade muscular de repouso, quanto para oferecer as sessões de treinamento (Biofeedback). O protocolo completo consiste em: 01 sessão de avaliação, 05 sessões de treinamento e 01 sessão de re-avaliação.

Sessões de avaliação

As sessões de avaliação tem o objetivo de identificar contrações parafuncionais dos músculos selecionados.

Essas ativações podem ser repetitivas (fásicas) ou sustentadas (tônicas) e podem ser desencadeadas por posturas inadequadas, estresse ou dor.

Figura 9. Sessão de avaliação de repouso com objetivo de identificar contrações parafuncionais.

Portanto, a pergunta condutora desse teste funcional é: o participante é capaz de permanecer em repouso, durante um determinado período de tempo?

Nas sessões de avaliação, o participante será orientado a ficar em silêncio e em repouso, portanto sem realizar movimentos.  Durante essas medições, eles não poderão ver a tela do aplicativo da neuroUP, nem ouvir o som gerado por ele (desative o áudio nos botões laterais do seu Smartphone ou Tablet). 

A resposta obtida nestas sessões irá representar a capacidade de relaxamento muscular, durante o período solicitado. 

O resultado da avaliação poderá ser gerado pelo neuroUP Database. O relatório apresenta informações sobre os níveis de agitação psicomotora e de tônus, representa o traçado da sessão através de um gráfico e realiza a comparação estatístico com a base normativa de pessoas treinadas pela neuroUP.

Dessa forma, será possível confirmar se o participante possui excesso de atividade muscular, durante o repouso. Caso positivo, o participante terá indicação para realizar o treinamento.

Já possui um Myobox 2.0? Inscreva-se para receber 15 dias de acesso gratuito ao serviço:

Sessões de treinamento

A contração muscular do participante irá controlar a nave e o valor da intensidade. Quando o participante contrai o músculo,  a nave sobe e o valor da intensidade aumenta (Figura 10).

Além disso, o jogo apresenta uma linha branca horizontal que representa o “limiar”, ou seja, o objetivo a ser atingido no momento pelo participante. Essa linha é calculada automaticamente, a cada 5 segundos, por um algoritmo de inteligência artificial. 

Figura 10. Aplicativo “Maestro” de Biofeedback. 1. A nave é controlada pela potência elétrica do músculo. 2. Representação númerica da potência elétrica, em tempo real. 3. Limiar que é calculado.

Para relaxar, o participante deverá manter a nave em baixo da linha. O limiar foi desenvolvido para ser mantido aproximadamente 20% acima do valor do participante. Dessa forma, o aplicativo consegue manter um nível ótimo de dificuldade, controlando as recompensas e punições para manter o nível de engajamento e a dificuldade ideal para cada pessoa.

Portanto, será mais fácil para uma pessoa que começa o treinamento mais tensionada e tende a ser mais difícil na medida que a pessoa adquire a habilidade de relaxar. 

Sessões de re-avaliação

Após as sessões de treinamento, realize uma sessão de reavaliação (idêntica à sessão inicial). O objetivo dessa sessão é confirmar se a pessoa já adquiriu a habilidade de relaxamento voluntário. Caso necessário, o participante poderá realizar mais 5 sessões, para totalizar 10.

O critério objetivo para determinar o final do treinamento é a obtenção de valores estatisticamente dentro da normalidade, com base no neuroUP Database.

neuroUP Database (Relatórios estatísticos)

A neuroUP oferece um serviço adicional (opcional) de análise estatística das sessões de Biofeedback. Essas análises são realizadas automaticamente, por algoritmos na nuvem. 

O principal objetivo desse relatório é quantificar os movimentos parafuncionais que são realizados durante o repouso.

Essas contrações costumam acontecer quando os músculos estão em posições inadequadas ou quando o sistema nervoso está hiperativado

💡Leia mais: O cérebro com Bruxismo de Vigília e O cérebro com Cervicalgia

Já possui um Myobox 2.0? Inscreva-se para receber 15 dias de acesso gratuito ao serviço:

O relatório inclui uma série de informações sobre as sessões de avaliação ou de Biofeedback. Ele é composto por dados cadastrais do profissional e do participante, da análise estatística em comparação com a normalidade e pelo gráfico com a representação dos sinais durante a sessão.

Os algoritmos extraem informações importantes do sinal, como a quantidade de movimentos/minuto e o nível de tensão muscular médio. Além disso, o relatório também realiza a comparação estatística (Z-score) dos seus resultados com a base da dados normativa da neuroUP  (Figura 11).

Figura 11. Estatística Z-score

O neuroUP Database é a única base de dados no mundo que possui análises de repouso de mais de 1.200 pessoas treinadas com a técnica de Biofeedback.

Dessa forma, a análise estatística Z-score irá informar quantos desvios padrões da normalidade a pessoa desempenhou, durante as sessões de avaliação ou de treino.

Os resultados são relatórios que são enviados ao profissional, por e-mail. Dessa forma, é possível transformá-lo em PDF ou imprimir, caso necessário. Os relatórios são compostos pelos seguintes blocos de informações: cabeçalho, estatística Z-score e gráfico da sessão.

O cabeçalho inclui as informações básicas do profissional e do participante do treinamento (Figura 12).

Ele também inclui dados sobre o horário de realização sessão, o número de treinos realizados e o nível de tensão muscular informado pelo participante, na Escala Visual Analógica (EVA). A contagem das sessões começa pelo número Zero, que é equivalente à avaliação inicial. 

Figura 12. Cabeçalho de um exemplo de relatório do neuroUP Database

O segundo bloco do relatório possui a extração de métricas do sinal e a comparação estatística Z-score com a base de normalidade. Essa estatística é utilizada sempre que queremos comparar um indivíduo com uma base de dados. Portanto, o score indica o quão próximo ou distante a pessoa encontra-se, em relação ao esperado.

A primeira variável analisada é a contagem das Contrações fásicas/min. Esse valor é aumentado quando a pessoa realiza contrações repetitivas de fibras rápidas. Dessa forma, é um biomarcador da agitação psicomotora (Figura 13.1).

Estatística Z-score
Figura 13. Estatística Z-score. 1. Quantidade de Contrações fásicas/min; 2. Desvios padrões em relação à normalidade das Contrações fásicas/min ; 3. representação gráfica do Z-score para a variável das Contrações fásicas/min; 1. Potência muscular de repouso durante o teste; 2. Desvios padrões em relação à normalidade da Potência muscular de repouso; 3. representação gráfica do Z-score da Potência muscular de repouso

Além dos resultados obtidos nos sinais do participante, o relatório também também informa o resultado do Z-score. Esse índice é representação através de números (Figura 13.2) e pela representação gráfica (Figura 13.3).

O Z-score será considerado normal sempre que estiver entre -3 e +3; baixo, se for menor do que -3 e, elevado, se for maior do que +3. A confiabilidade da estatística é de 99,87% quando utilizamos esses parâmetros.

Ou seja, o correto é a pessoa apresente as variáveis dentro da faixa de normalidade (faixa verde). Caso isso aconteça na primeira sessão, é um bom indicador de que a essa pessoa poderá ser beneficiada com a técnica de Biofeedback.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a nossa equipe por WhatApp:

Dicas de Relaxamento

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho